Na tarde desta quarta-feira (24), a Seção de Dissídios Coletivos do Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região julgou que foi cumprida a liminar concedida em relação à paralisação nos serviços da Companhia do Metropolitano de São Paulo (Metrô) ocorrida no último dia 28 de abril. Por maioria dos votos, foi decidido pela não aplicação de multa, pois não houve elementos nos autos que comprovassem a desobediência da liminar.

No dia 26 de abril, o desembargador Francisco Ferreira Jorge Neto concedeu liminar impondo limites à paralisação nos serviços prestados pelos metroviários, durante greve geral que teve duração de 24 horas.

A decisão determinou que fossem mantidos 80% dos trabalhadores em atividade no horário de pico (das 6h às 9h e das 16h às 19h) e 60% nos demais períodos, sob pena de multa de R$ 100 mil.

O Metrô, por sua vez, havia pedido a manutenção do efetivo de trabalhadores em 100% para os horários de pico e 70% para os demais períodos.

Texto: Seção de Assessoria de Imprensa – Secom/TRT-2