A administração do TRT-2, com base na primeira pesquisa feita com os usuários de seus serviços, expõe algumas medidas adotadas pela instituição que devem influenciar positivamente os itens apontados como passíveis de melhorias pelo público. A pesquisa foi realizada em outubro de 2017 e ouviu 950 pessoas, entre advogados, partes em processos, estagiários, estudantes, peritos e outros.

Quanto à prestação jurisdicional, um dos pontos negativos referiu-se ao cumprimento dos horários das audiências. O caráter imprevisível das audiências não permite medidas que objetivamente eliminem os atrasos. Segundo o TRT-2, a adoção do aplicativo Pauta Digital, que avisa ao advogado a hora exata de início das audiências envolvendo seus processos, e que se encontra em fase-piloto no Fórum de Osasco, deverá diminuir o impacto da demora, já que permite o controle da coexistência de sessões em determinado fórum.

Outro item mal avaliado pelos entrevistados foi o tempo de tramitação processual. O TRT-2 acredita que, com o auxílio fixo de mais um magistrado nas varas, com o Processo Judicial Eletrônico (PJe) e com empenho na conciliação, essa questão também melhore.

Com relação às instalações físicas, o item “limpeza dos banheiros” também não foi bem avaliado pelos participantes da pesquisa. O TRT-2 informa que são feitas, pelo menos, quatro rondas diárias de limpeza dos seus banheiros. No Fórum Ruy Barbosa, na Barra Funda, por exemplo, há 485 cabines. Apesar dos esforços, muitas vezes diante do alto número de usuários do local, o resultado pode não ser satisfatório.

Por fim, quanto aos canais para sugestões, reclamações e denúncias, vale lembrar que a Ouvidoria do TRT-2 está sempre à disposição dos usuários para receber qualquer tipo de manifestação. Clique aqui para saber como entrar em contato com essa área do Tribunal.

Confira o relatório completo da pesquisa de satisfação.